Um dos marcos históricos do Rio Grande do Sul: a Semana Farroupilha

 

Inicia-se neste mês de Setembro a comemoração da semana Farroupilha que é um evento festivo da cultura gaúcha no Estado do Rio Grande do Sul. São realizados desfiles em homenagem a líderes da Revolução Farroupilha e shows. Enaltecendo a cultura regional, os homens utilizam bombacha, lenço, guaiaca e chapéu, e as mulheres usam os vestidos de prenda, enquanto tomam o tradicional chimarrão.

A história do conflito está distribuída pelo Rio Grande do Sul, especialmente na Costa Doce e nos Pampas. Seis cidades tiveram passagens importantes durante a guerra, e depois de 183 anos, os municípios recebem os turistas com muita história e locais bonitos. As cidades são Guaíba, Pelotas, Piratini, Rio Grande, São José do Norte e São Lourenço do Sul.

O movimento durou quase dez anos, tendo como ideal a igualdade, liberdade e a humanidade.

 

A história da Revolução Farroupilha

A Revolução Farroupilha foi o mais longo e um dos mais significativos movimentos de revoltas civis brasileiros, envolvendo em suas lutas os mais diversos segmentos sociais. No amanhecer do dia 20 de setembro de 1835, Gomes Jardim e Onofre Pires entraram em Porto Alegre pela Ponte de Azenha, liderando homens armados.

Foi este fato que ficou registrado na história como o início da Revolução Farroupilha. O movimento revolucionário durou cerca de dez anos, mas desde o século XVII o Rio Grande do Sul já sediava as disputas entre os espanhóis e portugueses. E para lideranças locais, ao terminar as disputas, o governo central deveria incentivar o crescimento econômico do Sul, além de ressarcir às gerações das famílias que lutaram e defenderam o país.

Entretanto, nada disso ocorreu, e o governo passou a cobrar taxas altas sobre os produtos no Estado. Ao somar todos esses fatores, foi gerada uma revolta na elite sul-rio-grandense, colaborando para que Porto Alegre fosse invadida pelos rebeldes em 20 de setembro de 1835. Foi nesse momento que o presidente da província, Fernando Braga, decidiu fugir do Rio Grande do Sul.

 

O início das comemorações

Até o ano de 1994, as comemorações do Movimento Farroupilha eram restringidas ao ponto facultativo nas repartições públicas e estaduais, além de feriados municipais em algumas cidades do interior. Foi então que definida pela Constituição Estadual como a data magna do Estado, passou a ser feriado no dia 20 de setembro. O decreto estadual 36.180/95, amparado com a lei federal 9.093/05, expõe que “a data magna fixada em lei pelos estados federados é feriado civil”.

 

A organização da Semana Farroupilha

Regulamentada por um Decreto e regulada por Lei Estadual, a Semana Farroupilha é a marca registrada da cultura gauchesca. Quanto à sua organização, acontece em duas instâncias, pois a estadual conta com a definição de diretrizes gerais, a escolha do tema básico e atividades que envolvem as instâncias públicas estaduais. Já no nível local, ocorrem na prática os festejos as manifestações culturais e artísticas, onde acontecem as mostras e os desfiles – destacando o realizado a cavalo.

Na capital do Estado, em Porto Alegre, a Semana Farroupilha tem seu núcleo concentrado no Parque Maurício Sirotski Sobrinho, oferecendo uma intensa programação sócio, cívica e cultural. Além do mais, é realizado também um grande Acampamento Farroupilha com duração de cerca de 30 dias. É durante esta semana de festividades que são lembrados os feitos dos gaúchos no Decênio Heróico, entre 1835 e 1845, sendo realizadas palestras, espetáculos, entre demais atividades.

The following two tabs change content below.
http://cimentospozosul.com.br

Latest posts by Pozosul Cimentos (see all)